where to purchase ativan 1mg in houston order clonazepam 2mg in the uk online buy drug valium in japan buy adipex 37.5mg online legally from canada buy diazepam 5mg online in canada
 | 3 novembro, 2020 - 16:14

Justiça Federal decide pela extradição de Anthony Armstrong, ex-presidente do Alecrim

 

O juiz da 14ª Vara Federal no RN, Eduardo Guimarães, decidiu pela extradição do empresário e ex-presidente do Alecrim Futebol Clube, Anthony Armstrong, que responde a acusação de crimes contra o sistema financeiro nacional e lavagem de dinheiro e foi preso nos Emirados Árabes. Na decisão, o juiz relatou que a denúncia formalizada em março

Reprodução

O juiz da 14ª Vara Federal no RN, Eduardo Guimarães, decidiu pela extradição do empresário e ex-presidente do Alecrim Futebol Clube, Anthony Armstrong, que responde a acusação de crimes contra o sistema financeiro nacional e lavagem de dinheiro e foi preso nos Emirados Árabes.

Na decisão, o juiz relatou que a denúncia formalizada em março pelo Ministério Público Federal foi aceita e havia sido determinada a prisão preventiva de Armstrong que permaneceu foragido e foi incluído na lista de procurados da INTERPOL.

De acordo com o MPF, o grupo liderado pelo empresário desviou, pelo menos, R$ 75 milhões de reais de quase dois mil investidores, entre 2012 e 2014.

Desde 2014, Anthony era investigado pela Polícia Federal na ‘Operação Godfather’ que apurava crimes de lavagem de dinheiro, sonegação fiscal, crimes tributários e formação de quadrilha.

Após ser preso no final de outubro nós Emirados Árabes, o MPF requereu o procedimento de extradição para responder ao processo no país.

O magistrado decidiu que: “AUTORIZO a adoção das providências necessárias para extradição do nacional britânico ANTHONY JON DOMINGO ARMSTRONG EMERY, junto ao Ministério da Justiça, com base na promessa de reciprocidade. Assim sendo, considerando a urgência exigida pelo caso, solicito auxílio da Secretaria de Cooperação Internacional do Ministério Público Federal para realizar a tradução de todos os
documentos necessários à formalização do procedimento extraditório para o idioma Árabe”.

Confira decisão


Leia também no Justiça Potiguar

Comente esta postagem:


Sitemap