| 6 novembro, 2019 - 09:02

Construtora PLANC, que tem forte atuação no RN, entra com pedido de recuperação judicial

 

Sócios do grupo que tem mais de 30 anos no mercado imobiliário demonstraram por meio de vários gráficos e pesquisas que foram diretamente impactados pela crise

Foto: Reprodução

A Construtora PLANC, com sede na Paraíba e com forte atuação em empreendimentos imobiliários no Rio Grande do Norte entrou com pedido de recuperação judicial, alegando impactos da crise econômica e uma crescente dívida nos últimos anos.

Na peça, a qual o Justiça Potiguar teve acesso, e foi encaminhada a Vara dos Feitos Especiais da Comarca de João Pessoa-PB, os sócios do grupo que tem mais de 30 anos no mercado imobiliário demonstraram por meio de vários gráficos e pesquisas que foram diretamente impactados pela crise na construção civil que elevou o desemprego e diminuiu consideravelmente os lucros da empresa.

“Associado as razões externas da crise econômico financeira do país, a PLANC foi impactada pela a desaceleração significativa das vendas de suas unidades entre os anos de 2016 e 2019, o que resultou numa queda de 42,9% das Receitas nesse período, de R$ 84,4 milhões para R$ 48,2 milhões”, diz a empresa. Além disso a PLANC demonstra prejuízos de R$ 30 milhões nos últimos 4 anos, além de outros R$ 82 milhões em empréstimos, despencando o patrimônio líquido nos últimos quatro anos.

Na ação, o grupo pede a Justiça que seja declarada a recuperação judicial, nomeado um administrador judicial, dispensa da exigência de apresentação de Certidões Negativas para atos que visem o pleno exercício e continuidade das atividades da empresa, suspensão, pelo prazo legal de 180 dias, de todas as ações e a intimação do Ministério Público da Paraíba, bem como a comunicação por carta às Fazendas Públicas Federal e Estaduais da Paraíba e Rio Grande do Norte, e Municipais de João Pessoa/PB e Natal/RN, para que tomem ciência da presente Recuperação Judicial, assim como oficiar a Junta Comercial dos Estados da Paraíba e Rio Grande do Norte, para que procedam com a anotação da Recuperação Judicial nos registros correspondentes e a concessão do prazo de 60 dias para apresentação em Juízo do respectivo Plano de Recuperação Judicial e sua posterior aprovação, mesmo em caso de discordância de alguns dos credores para, enfim, conceder em caráter definitivo a Recuperação do GRUPO PLANC, entre outras medidas a serem analisadas no Judiciário.


Leia também no Justiça Potiguar

1 Comentários
  1. Construtora PLANC, que tem forte atuação no RN, entra com pedido de recuperação judicial | Blog do BG

    06/11/2019 às 09:50

    […] Leia todos os detalhes em matéria no Justiça Potiguar aqui. […]

    Responder

Comente esta postagem:

Justiça Potiguar